quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Asa de frango com farelo de aveia

Feriado é dia de culinária terapêutica. 

Ao invés de fritar, resolvi pegar as asinhas (da Korin), temperar com limão, sal grosso e depois passar no farelo de aveia. Assado fica parecendo empanado e não é tão pesado.

As crianças amaram! (mentira! eu tive que desfiar o frango para elas comerem!!mas eu amei)




domingo, 17 de abril de 2016

Berinjela enlouquecida

Berinjela fatiadinha, assada em camadas com ervas provençal, gergelim, sal, e azeite. 

Assar por 40 mintos - 20 minutos no fogo alto e mais 20 minutos no fogo baixo. 

Macarrão bitoca de peito de peru e pimenta biquinho


Um pacote de macarrão cozido com uma cenoura pequena ralada.

Depois de pronto, misturar com um tomate picado, azeitonas, pimenta biquinho, manjericão e peito de peru picadinho.


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Bolinhos polarizados: Chocolate X Mirtilo (blueberry)


A receiba básica de ambos foi: 1 banana, 1 ovo, 1/2 xícara de leite, 1/4 de xícara de óleo, 1/3 xícara de açucar demerara, farinha (aqui teve branca e integral misturada) o suficiente para dar o ponto (aproximadamente 1 1/2 xícara)1 colher de sopa de fermento químico


Para o de mirtilo acrescentar....mirtilo à gosto.


Para o de chocolate acrescentar 4 colheres de chocolate do padre (ou frade, enfim, de uma figura religiosa), 1 cenoura pequena ralada e um quadradinho de chocolate pra dar um toque final. 

Assar por 30- 40 minutos. 



segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Nhoque

Faz tempo que não faço nhoque. A visita de um amigo me inspirou para retomar um prato de slow food que adoro fazer.


Para a massa: 2 kg de batatas asterix cozidas bem molinhas. Amasse com amassador de batatas ou garfo. Recomendo esperar a visita chegar para ajudar. É muito bacana não só cozinhar para alguém, mas para alguém, trazendo aquilo do coletivo e comunitário do ato de cozinhar. Pra quem tem coração aberto pra isso. Acrescentar sal a gosto e aos poucos farinha. Chega a ser quase um quilo. O ponto é não estar grudando fácil.





Para o molho: enquanto as batatas cozinham, eu recomendo deixar o molho pronto: uma cebola e dois tomates grandes picados. Refogar com um pouco de sal. Acrescentar duas latas de extrato de tomate a água aos poucos para diluir um pouco (talvez quase uma lata ao todo). Vai bem ervas da horta caseira, que recomento ter. Nós tínhamos alecrim. Coloquei um pouco. Ficou ótimo. Também acrescentei uma colher pequena de açúcar. Popularmente é dito que isso faz cortar a acidez do tomate. Cientificamente foi explicado que não é este o efeito. É outro. Esqueci qual é, mas é bom do mesmo jeito.

Para cozinhar, ferver água. Fazer uma "cobrinha" com a massa do nhoque. Cortar com um garfo. Furar com os dedos (para o molho "pegar" bem depois). Jogar as bolinhas na água fervendo. Quando as bolinhas de nhoque sobem, elas estão prontas. Tirar com uma escumadeira e reservar em uma travessa de vidro (ou de sua preferência de disponibilidade). Colocar o molho em cima. E queijo ralado.




Pronto!

Sorvete caseiro



Sorvete caseiro é mais barato e potencialmente mais natural e saudável que sorvete comprado. Então vamos lá: fiz duas receitas - uma de morango e uma de chocolate. 
Para a de morango eu usei: meia caixinha de leite condensado, meia caixinha de creme de leite, um pote de iogurte natural desnatada e uma caixa de morangos (após limpos, pois alguns estavam meio podres, de uns 150g). 

Para o de chocolate: meia caixinha de leite condensado, meia caixinha de creme de leite, 3 colheres de chocolate do frade, um garrafinha de leite de coco. 

Bate cada receita no liquidificador, põe em um pote e leva ao freezer por uma noite. Pronto. Tem sorvete caseiro numa textura bem parecida com o industrializado, mas na minha opinião melhor, mais leve a "autoral"!

sábado, 31 de outubro de 2015

Chips de batata doce

Faz tempo que quero fazer chips de batata doce. Então, resolvi fazer hoje, que estou empolgada e cozinhando um monte de coisas.

Fatiei uma batata doce com a casca mesmo, fatias de um 1 cm (podia ter sido um pouco mais grossa). Untei uma assadeira com margarina (capriche na margarina, senão gruda!) e assei por 15min cada lado. Não ficou como das fotos deste link aqui, mas ficou gostosinho.

Para servir, temperei com sal e pimenta do reino.